Usar os rankings para comprar coisas comparáveis

A comunicação social anualmente inunda as primeiras páginas com a mesma notícia: as escolas privadas obtêm melhores resultados que as escolas públicas. Ora, que as escolas privadas possam ser melhores que as públicas não é notícia para ninguém, até porque não vale a pena comprar o que deveria ser incomparável. Agora, será que todas as escolas privadas obtêm os mesmos resultados? E as públicas? E como se comparam as PPP da educação (colégios com contratos de associação) com as escolas públicas? Há muitas questões que valeriam a pena ser esmiuçadas, mas que nunca chegaram à comunicação social… Edit: Estão também …

A história de uma escola de Arruda, os contratos de associação e as estatísticas perniciosas dos rankings dos exames do 9° ano

O Externato José Alberto Faria obteve alguns dos melhores resultados nos rankings dos exames da região, e é dada como exemplo de boa gestão dos dinheiros públicos através de contratos de associação. Mas será que que a partir dos resultados de uma única escola se podem tirar conclusões a nível nacional? Este artigo apenas cobre a primeira parte sobre os resultados dos exames do 9° ano. Amanhã segue a segunda. Sobre a visão acerca dos exames do secundário, fica para um futuro próximo. Visto que a base de dados dos resultados é pública, aceitam-se desafios para outros indicadores. O Externato João …

Aviões, Mentiras e a TAP – Como David Neeleman Poupa 3500 Milhões à custa da TAP

Muito tem sido escrito sobre a TAP nos últimos anos, tipicamente em questões puramente laterais e frívolas, quando se chega aos temas realmente importantes, é o maior silêncio e desinformação na comunicação social. A título de exemplo, “CDS acusa Governo de ter omitido eventual entrada de capital chinês na TAP”. Ora, esta notícia, é de 14 de Fevereiro, e é estranho que na notícia que relata a estranheza sobre o capital chinês, ninguém foi capaz de comentar o facto de que tal aconteceu na realidade a 24 de Novembro, quando a HNA comprou 24% da Azul. Na realidade, a entrada de …

Comunicação social no seu pior: Carlos Costa vai nú

O destaque das notícias dos últimos dias tem sido um comentário de António Costa sobre o governador relativamente à falta de competência do mesmo na liderança do Banco de Portugal. Estes comentários foram então severamente criticados por um exército de  comentadores, segundo os quais António Costa coloca em causa a independência, competência e coloca em causa a estabilidade do setor bancário. No entanto, precisamos de analisar cada um destes pontos. A independência de Carlos Costa Ora, vamos de imediato para a resolução do BES. Na conferência de imprensa onde é anunciada a resolução do BES, é focado o seguinte ponto:  “Não …

Comunicação social no seu pior: os concelhos do Costa segundo o Jornal de Negócios

Quando lemos um jornal e damos de caras com uma notícia cujo o autor é o director da publicação, temos tendência a dar-lhe mais importância, já que estamos a falar do seu nome mais relevante. Pessoalmente, vejo o director de uma publicação como o bastião da integridade e objetividade, alguém que garante que eventuais lapsos dos colegas jornalistas sejam detetados antes de chegarem aos olhos dos leitores. O problema ocorre quando se verifica o contrário: é o diretor da publicação que lidera o enviesamento e a falta de objetividade, factores determinantes do código deontológico do jornalista, e objectivamente leva a …

Comunicação social no seu pior: como 0.0076% passam a 4%

Se ontem a notícia focou no impacto no trânsito da tolerância de ponto na função pública, hoje a SIC presenteia-nos com algo bem mais palpável, e logo bem mais preocupante. O caso em concreto versa sobre o aumento da taxa de imposto de selo nas transações com terminais de pagamento automático. … onde são entrevistados um conjunto de comerciantes que descrevem com já estão em dificuldades financeiras, e que portando já não consegue suportar mais encargos, caso os bancos façam transpirar essa taxa os comerciantes. Não importa para hoje tentar explicar que provavelmente alguns desses comerciantes ficaram bem mais a …

Comunicação social no seu pior: Como a tolerância de ponto num dia reduz o trânsito noutro, segundo SIC.

Nota do autor: sou contra a tolerância de ponto, mas sou ainda mais contra a falta de idoneidade da comunicação social. Aqui há uns meses coloquei em causa a idoneidade da comunicação social em Portugal, na sua incompetência em ser imparcial, objectiva e ter como principal propósito informar. Desde há uns dias que essa mesma comunicação social decidiu fazer-nos o favor de demonstrar que estava totalmente certo. Ora a notícia que levou a SIC a usar cerca de 5 minutos de jornal da tarde foi “Menos movimentos em Lisboa devido à tolerância de ponto”. Ora, estava eu à espera de números …

A deturpação dos sistemas uninominais na representatividade do voto popular: UK vs Grécia

Nota prévia: em Portugal é usado o sistema de Hondt, frequentemente alvo de críticas, em particular no que diz respeito à falta de representatividade dos pequenos partidos. Esta falta de representatividade não é nada comparado com os casos que serão descritos. Quando em janeiro desde ano foi atribuído ao sistema eleitoral grego grande parte do resultado do SYRIZA, uma vez que atribui um “bonus” substancial ao partido vencedor, e impõe uma votação mínima para poder entrar no parlamento. Passados poucos meses, já ninguém se importa com as deturpações dos vários sistemas eleitorais, e chovem felicitações à direita e à direita de …

A desinformação da informação social: A patranha da lei da cobertura jornalística das eleições

Imaginem esta história… É uma história muito mais rebuscada que O Príncipe, ou mais maquiavélica que a personagem de Kevin Spacey. Imaginem um país regido e protegido por uma constituição que promove a liberdade e a igualdade de direitos, deveres e oportunidades. Não precisam de imaginar, basta abrirem os olhos, é Portugal. Imaginem que nem toda a gente percebeu o significado de igualdade de oportunidades, e por isso foi criada uma lei, que no essencial escreve na língua do povo comum, que todos têm de ser tratados de igual forma, e em particular quando se candidatam a um cargo público. …

Uma história de dois mundos: os juros da dívida pública e as agências de rating

Aqueles que esquecem o passado estão condenados a repeti-lo. – George Santayana As agências de rating estão no vocabulário dos portugueses desde 2009. No entanto estas agências fazem parte do conhecimento mais ou menos comum dos investidores, desde os mais iniciados até aos profissionais day traders. Mas será que o trabalho que estas agências publicam servem os investidores? Estamos em Agosto de 2014, e sim, já não precisamos de esperar décadas para ver a história repetir-se uma e outra vez, sempre pela mesma razão. Em 28 de Setembro de 2008, os ratings da dívida soberana da Islândia variavam entre o A+ da …