O efeito dos círculos uninominais: Eleições Francesas e Inglesas em 2017

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love          O sistema eleitoral português como todos os seus defeitos era, em 2015, um dos mais representativos do mundo ocidental. Quando comparado com os resultados das eleições gregas ou inglesas ocorridas em 2015, o sistema portugês consegue que os lugares na assembleia se aproximam com uma margem de erro próximo dos 5% do voto popular. É com esta margem de erro, numa democracia parlamentar que hoje existe um governo que não é formado pelo partido mais votado, mas que mesmo assim consegue representar a vontade popular. 2017 ofereceu-nos uma nova oportunidade de avaliar como os sistemas eleitorais de outros países reproduzem a vontade popular. Eleições legislativas Francesas Para a avaliação das eleições legislativas francesas de 2017 vamos apenas olhar para o voto popular da primeira volta, com os resultados globais obtidos na segunda volta. A razão pela qual e feita esta distinção prende-se com o próprio sistema. No sistema francês, todos os círculos são uninominais, mas o vencedor é apenas decidido quando um dos candidatos obtiver mais de 50% dos votos, mesmo que para isso seja necessário uma segunda volta com os dois candidatos mais votados. Desta forma, o voto da segunda volta não é representativo da vontade popular, uma …