A evolução sectorial do mercado de emprego 2011-2017

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love          A que sectores se deve a recente subida do emprego? Deve-se tudo ao turismo? Ou pelo menos qual é o papel do turismo na recuperação do desemprego? Houve outros sectores com ganhos significativos em emprego? Este é o segundo artigo sobre a evolução do mercado de trabalho dos períodos troika e pós-troika. O primeiro versou sobre o emprego que aufere o ordenado mínimo antes e depois de 2015. O INE anunciou recentemente que deixaria de publicar dados sectoriais da evolução do emprego, porque entente que os dados de um mercado tão pequeno como o português não oferece fiabilidade nos números para terem valores estatísticos. Fiáveis ou não (tendo em conta que por exemplo não é possível distinguir o emprego na restauração do emprego da hotelaria), ainda estão disponíveis no Eurostat para consulta, e pode ser usados, tendo em conta a possível falta de fiabilidade. Nos últimos anos, o mercado de trabalho sofreu movimentos violentos, num volume que chegou a atingir cerca de 10% da força de trabalho por conta de outrem (3,8M de pessoas) num período de 5 anos. No entanto, essa variação variou consoante as àreas económicas, quer no seu movimento descendente como no movimento ascendente, e para …

Usar os rankings para comprar coisas comparáveis

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love          A comunicação social anualmente inunda as primeiras páginas com a mesma notícia: as escolas privadas obtêm melhores resultados que as escolas públicas. Ora, que as escolas privadas possam ser melhores que as públicas não é notícia para ninguém, até porque não vale a pena comprar o que deveria ser incomparável. Agora, será que todas as escolas privadas obtêm os mesmos resultados? E as públicas? E como se comparam as PPP da educação (colégios com contratos de associação) com as escolas públicas? Há muitas questões que valeriam a pena ser esmiuçadas, mas que nunca chegaram à comunicação social… Edit: Estão também disponíveis os rankings dos exames do 3º ciclo das escolas privadas para o distrito de Lisboa e para a área metropolitana do Porto. Os sórdidos detalhes dos rankings dos exames Assumindo a premissa que de certa forma, quanto maior for o investimento melhores serão os resultados nos exames, então os resultados globais até parecem bater certo. Esta lógica parace estar coberta pelos resultados, pelo menos a partir de uma patamar mínimo, que no estantl esta ainda acima dos valores investidos pelo estado nas escolas públicas, mas talvez esteja mais próximo dos valores dos contratos de associação. Esta métrica …

A história de uma escola de Arruda, os contratos de associação e as estatísticas perniciosas dos rankings dos exames do 9° ano

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love          O Externato José Alberto Faria obteve alguns dos melhores resultados nos rankings dos exames da região, e é dada como exemplo de boa gestão dos dinheiros públicos através de contratos de associação. Mas será que que a partir dos resultados de uma única escola se podem tirar conclusões a nível nacional? Este artigo apenas cobre a primeira parte sobre os resultados dos exames do 9° ano. Amanhã segue a segunda. Sobre a visão acerca dos exames do secundário, fica para um futuro próximo. Visto que a base de dados dos resultados é pública, aceitam-se desafios para outros indicadores. O Externato João Alberto Faria, um caso de sucesso Há 24 anos passei pelos portões do Externato Irene Lisboa pela última vez. De lá para cá, a escola mudou de instalações e de nome, para o atual Externato José Alberto Faria, em honra do seu fundador. No entanto, não é hoje a hora de rever considerações sobre a legitimidade da troca do nome de uma pedagoga fundamental da sua época ou do fundador da escola. No momento atual é mais importante analisar os resultados dos alunos desta escola face à realidade regional e nacional. Este tema veio à baila de alguns …