Vendas de veículos eléctricos atingem os valor mais alto de sempre: 1943 unidades no mês em que o VW ID.3 começou a ser entregue.

Spread the love
  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love5    1    O mês de Setembro trouxe mais novidades no mercado automóvel num mês em que as vendas atingiram valores mais próximos da normalidade, num total global de 15702 veículos ligeiros de passageiros. A primeira novidade é que foi batido o recorde absoluto de vendas de veículos plug-ing e eléctricos num total de 1943 unidades. Curiosamente, todas as motorizações excepto a gasolina aumentaram as vendas. Se as vendas dos veículos eléctricos e plugin atingiu valores record, não foi o suficiente para bater o record de quota de mercado, resultado dos meses atípicos de Março e Abril. De qualquer forma, em ambos os casos, foram atingidos os 12% de quota de mercado. Em sentido oposto encontram-se as motorizações a gasolina e os híbridos. No caso da gasolina, trata-se uma redução por enquanto pontual. Mas já no casos dos híbridos, trata-se da continuação de uma tendência já iniciada em Agosto. A subida das vendas dos veículos com motorização eléctrica foi visível em todas as vertentes: totalmente eléctrico e em ambas as versões plug-in, gasóleo e gasolina. Destes, em ambas as vertentes plug-in registram recordes absolutos e vendas, e mesmo os veículos totalmente eléctricos registram o melhor resultado desde Março. E daqui vem …

Pós Confinamento – Vendas dos carros que se ligam à tomada representam 10% do mercado no primeiro semestre

Spread the love
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love3    2    A Covid-19 trouxe mais alterações no dia-a-dia que apenas as máscaras. As pessoas estão mais em casa,  vendas on-line dos hipermercados dispararam, e os carros a gasolina perderam o ritmo do ano passado, segundos os dados de Junho, fornecidos pela ACAP. Desde de que o diesel-gate fez com que a UE passasse a olhar para o gasóleo como o menino mal comportado da sala, e por consequência, promovesse a subida dos impostos sobre os carros que usam este combustível. Esta subida fez com que no ano passado a venda de carros a diesel tivesse caído abaixo em 2019. Veio 2020, e as coisas estão a mudar. Os carros a gasolina sofreram uma descida de 8% na quota de mercado, e os diesels recuperaram cerca de 4%. A novidade, é que a soma dos dois motores de combustão interna representa agora 86%, valor que compara com os 90% do ano passado. O que deixa a questão: para onde foram os restantes 14% do mercado? A resposta é fácil: híbridos e eléctricos. As vendas dos híbridos estão muito acima dos valores registados em 2019, tendo registado no mês de Junho os valores mais elevados de sempre, mas mesmo assim limitados …