É oficial, o COVID-19 é muito mais perigoso que a gripe. A mortalidade em Nova York excede a de Itália.

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Agora já é oficial. Quando virem alguém comparar o Covid-19 à gripe, já podem chamar de ignorante, usar a opção “Ocultar tudo” do Facebook ou simplesmente virar as costas.

Fatalidades por Covid-19 em Itália, Bélgica e estado de Nova York

No passado dia 17 a Bélgica tornou-se no país com maior taxa de mortes per capita por Covid-19. Nessa data atingiu as 42 mortes por cada 100 000 habitantes, ou 0.0042% da população total. Esse número desde então subiu para as 52 mortes ou 0.005% da população total. Este valor é fundamental porque coloca um patamar mínimo na taxa de fatalidade da Covid-19, e podemos e entendê-lo da seguinte forma: se a Bélgica tivesse atingido a imunidade de grupo, este teriam sido as fatalidades necessárias para tal ser atingido. Ora, é obvio que amanhã haverão ainda novas infecções e novas mortes, pelo que sabemos à partida que este valor está errado, mas no entanto marca o valor mínimo, que será actualizado todos os dias.

Entra o estado de Nova York.

Estado de Nova York regista hoje o trágico registo de 101.2 mortes por 100 000 habitantes, ultrapassando a Bélgica. Este valor é tão mais importante quando comparado com a mortalidade provocava pela gripe em todos os Estados Unidos.

Mortes por 100 000 habitantes nos 12 meses da época de gripe de 2017/2018 e as as mortes provocadas por Covid-19 entre 1 de Fevereiro e 20 de Abril.

Ora, o gráfico é suficientemente explícito para não haver dúvidas: O Covid-19 foi mais mortal em menos de 2 meses que a gripe em 12 meses, e é-lo matando pelo menos o dobro das pessoas. No entanto a estória não acaba aqui, uma vez que Nova York ainda está a encontrar novos infectados e o número de mortos diários não desaparecerá nos tempos mais próximos, pelo que o número da mortalidade só terá tendência a aumentar.

De notar que o número de mortos provocado pela gripe inclui o facto de que cerca de metade da população foi imunizada para a estirpe prevista para a época da gripe, o que obviamente ainda não acontece para o Covid-19.

Calculando a taxa de mortes por infecção

A taxa de mortes por infecção da gripe está calculada em cerca de 0.1%.
Para podermos calcular a taxa de infecção de uma pandemia que ainda está a decorrer, podemos ser assumir que a imunidade de grupo é atingida quando 60% da população já foi infectada e encontra-se imunizada. Desta forma, o taxa de mortalidade por infecção é obtida através da fórmula, IFR = Fatalities / (Population x group immunity ratio). À data de hoje o IFR da Bélgica é 0.86%. Se compararmos com o IFR da gripe, tal não nos diz muito, talvez daqui a mais algum tempo.

Advertisements

Já para o estado de Nova York os números são muito mais claros.

Usando o valor de 101.2 mortes por 100 000 habitantes, pode-se concluir que o Estado de Nova York atingiu um IFR de 0.17% ou praticamente o dobro da gripe. Portanto, não só não existe uma vacina, como das pessoas que de facto são infectadas pela Covid-19, praticamente o dobro das pessoas são vítimas da doença quando comparado com a gripe.

Como amanhã Nova York anunciará novos infectados e novas mortes provocadas pela Covid-19, este valor só poderá aumentar.

Esperemos não voltar a ouvir ninguém dizer que o Covid-19 é apenas mais uma gripe. Não é.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

One Comment

  1. Pingback: Brasil ultrapassa Portugal em fatalidades per capita - Despoletar

Leave a Reply