Mercado automóvel recupera para valores de Fevereiro de 2020 . Plug-ins no valor mais alto de sempre.

Spread the love
  • 11
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

É curioso que semana em que o Banco de Portugal previu que a economia portuguesa voltou a afundar em junho, o número de veículos ligeiros vendidos tenha atingido o valor mais alto desde antes da pandemia.

Vendas de veículos ligeiros por combustível.
Fonte: ACAP

De qualquer forma, é inegável que a paragem das vendas de veículos ligeiros em Portugal parece ter parado, e os números podem agora corresponder a valores “normais”. Depois de meses dominados pela entrega dos veículos com tempos de espera muito alargados, onde os totalmente eléctricos atingiram valores record, é agora tempo ver como se irá o mercado comportar em tempos mais “normais”.

Em primeiro lugar, os veículos a combustíveis fósseis continuam a lutar pelo primeiro lugar, tendo o de Julho sido liderado pelos veículos movidos a gasóleo, mas não por grande vantagem.

A grande novidade veio no entanto do record absoluto de vendas dos carros plug-in (PHEV – Plug-in Hybrid Electrical Veicule) \. Estes veículos são aqueles que já têm uma bateria que lhes permite percorrer 50km apenas com o motor eléctrico, e em paralelo, um motor a combustível fóssil para as a viagens mais longas.

Para a União Europeia, estes veículos são a primeira peça fundamental para a descarbonizarão dos transportes em geral, e dos transportes ligeiros de passageiros, uma vez que a grande maioria dos europeus que vai de carro para o trabalho percorre menos de 50km por dia nessas deslocações. Desta forma, a norma Europeia de produção de CO2 especifica que o teste deve corresponder a um percurso de 50km. É desta forma que alguns veículos plugin apresentam uma produção de de CO2 de zero.

Ao mesmo tempo que os plug-ins batiam records de vendas, os híbridos, os veículos que apesar de equipados com uma bateria, não possibilitam que esta seja carregada a partir de uma tomada, atingem as vendas mais baixas desde o início do ano. Estes veículos, que nunca tiveram uma grande adesão, provavelmente irão estar limitados às gamas mais baixas e de preço mais reduzido, e não é expectável que atinjam valores significativos de vendas.

Advertisements

Isto apensar de algumas marcas apostarem exclusivamente nestas motorizações, como a Toyota.

Peso relativo das vendas de veículos de propulsão eléctrica
Fonte dos dados: ACAP

Fruto deste record de vendas, a quota de mercado dos veículos exclusivamente eléctricos (BEVs – Battery Electric Veicules) atingiu o valor mais baixo desde o início do ano. E tal acontece por razões bastante claras:

  • As marcas tiveram como objectivo apenas registar esses veículos depois de 1 de Janeiro, mesmo que já estivessem prontos para entrega antes, de forma a entrar na contabilidade das frotas.
  • Do lado dos compradores, só os veículos registados depois e 1 de Janeiro foram elegíveis para os benefícios a que estes carros tiveram direito, em que em 2019 esgotaram em Maio
  • Muitos dos BEVs tinham um tempo de entrega superior a 6 meses após a encomenda, e em muitos casos, próximo de 12 meses. Isto fez com que as entregas destes carros coincidissem com os tempos de pandemia, numa altura que as vendas em geral ficaram paradas.

Para o resto ano ano, é provável que que vendas de BEVs subam novamente, com a entrada no mercado de modelos já existentes, mas cuja disponibilidade estava limitada. Este era o caso do Hyundai Kauai ( ou Kona no resto do mundo), que com a abertura da fábrica da Hyundai na Republica Checa deixa de ter mais de 12 meses de espera. A entrada de novos modelos também puxará as vendas, nomeadamente e com grande destaque para o Volkswagen ID.3, cujo fabricante espera entregar 100 000 unidades até ao fim do ano em toda a Europa, e cujas entregas começam a ser feitas no dia 1 de Setembro.

Vendas de veículos ligeiros por tipo de propulsão eléctrica.
Fonte: ACAP

Apensar das variações do mercado o peso dos veículos eléctricos (BEV e PHEV) mantém estável nos 8.9%, sendo que representa uma diminuição face ao início do ano, mas tendo em conta o preço mais elevado destes, e em tempo de pandemia, seria de esperar uma diminuição significativa dos mesmos.

De notar que actualmente já uma série de marcas que vejas vendas de BEVs ultrapassam as de os motores de combustível fóssil além da Tesla:

  • Smart (apenas tem modelos eléctricos)
  • Jaguar

E ainda outras marcas onde os motores de combustão interna já correspondem à menor fracção das vendas:

Advertisements
  • Porsche
  • Volvo

Não é claro se a Volkswagen irá fazer alguma entrega de ID.3 durante o mês de Setembro em Portugal, mas até ao final do ano, o mercado estará extremamente interessante.

  •  
    13
    Shares
  • 11
  •  
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leave a Reply