Vendas de veículos eléctricos de Março – Tesla e Peugeot ainda no topo

Spread the love
  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love5         O mês de Março trouxe um vislumbre do regresso à normalidade. No total foram vendidos 15600 veículos o que corresponde ao primeiro mês onde as vendas de 2021 excederam as de 2020. E esse deve ser o único indicador que sugira alguma normalidade, já que os restantes saíram completamente fora do padrão dos últimos anos. Se as vendas de Janeiro e Fevereiro tinham ficado abaixo dos mesmos meses de 2020, as de Março já mostram alguma recuperação, quer sectorial, quer global. De facto foram vendidos mais 28% de veículos face ao mesmo mês de 2020, mas esse crescimento foi de todo desigual. Os plugins viram as duas vendas mais que duplicar face ao mesmo mês, especialmente devido à muito baixa oferta desses veículos no mesmo período, o que compensou a descida das vendas dos puramente eléctricos, também em 28%. No entanto, no compro global, a venda de veículos electrificados registou uma subida de 30%. O dado mais curioso é o comportamento dos motores a combustão interna, onde as vendas dos veículos a gasolina registou uma subida de mais de 40% enquanto que as vendas dos diesel subiu 7%. Olhando apenas para as quotas de mercado, o mês de …

  •  
    162
    Shares
  • 162
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Advertisements

Vendas de veículos eléctricos de Fevereiro – Tesla e Peugeot dominam

Spread the love
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love3    1    Num mês onde os desvios típicos do ano novo já não se fazem sentir, Fevereiro parece ter chegado para demonstrar a normalidade. Depois de um Janeiro onde foram atingidos novos recordes, máximos e mínimos, em Fevereiro todos os vários recordes recuaram. Mais concretamente, e logo à cabeça, as motorizações a gasolina. Depois de um dos piores meses que há registo, os veículos movidos a gasolina recuperaram alguma da quota de mercado. Ainda assim, ficaram 3.5% abaixo da média de 2020. No mesmo sentido evoluíram as vendas dos veículos movidos a gasóleo, mas em menor escala. No entanto, uma subida de 0.3% foi manifestamente insuficiente para atingir os 43% de 2020, tendo ficado pelos 41.54%. Este pode ser um valor elevado de quota de mercado, mas para as motorizações a gasóleo, é a terceira mais baixa do século XXI. Somando as vendas das motorizações a combustíveis fósseis, obtêm-se o valor de 76.38%, o 3º valor mensal mais baixo desde que existem registos, e 5% abaixo do valor global de 2020. No outro grupo de motorizações, as híbridas, verificou-se um recuo a toda a linha. Se no mês passado se pode assumir que a migração da gasolina para os híbridos …

Advertisements

Segundo mês de vacinações em números: novo record de doses num único dia: 45000.

Spread the love
  • 31
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 22
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love31    22    Passou mais um mês na luta contra a pandemia, e desta vez Portugal encontra-se em muito melhor estado, não só porque os casos estão em queda livre, mas também porque o plano de vacinação está a correr bastante bem. E ao contrário do que possa parecer, os dois não estão relacionados. Ainda não existe um efeito visível da vacinação, mas isso veremos à frente. Nas últimas 4 semanas, foram batidos novos recordes em cada uma das nas últimas 3. E não foi só porque se deu início às segundas doses de grade parte dos lares. De facto, tínhamos previsto que na semana de de 9 de Fevereiro haveria um pico de vacinações. Isto acontece como consequência dos 21 dias de intervalo do grande número de vacinas dado na semana de 18 Janeiro. Visto que estas vacinas foram armazenadas desde o dia em que a primeira dose foi dada, não existe aqui grande notícia. A novidade vem que juntamente com essas segundas doses, uma quantidade significativa de primeiras doses também foi data, resultando no primeiro recorde do mês, com 37 000 vacinas num único dia. Depois na semana de 18 de fevereiro, novo recorde, mas neste caso em primeiras …

E chegaram os primeiros dados de 2021: A migração de gasolina para os híbridos parece ir a toda a velocidade.

Spread the love
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love2    1    O ano começou em confinamento. Isto faz com que seja impossível fazer uma comparação fiável com o mês de Janeiro do ano passado. De facto, se compararmos o mês de Janeiro de 2020 com o Janeiro de 2021, verificamos uma redução de vendas de 23.9%. Como vem sido habitual, esta redução não se faz de igual modo em todo o mercado. As motorizações a combustão interna continuam a evoluir de forma diferente. As motorizações a gasolina continham a ver as suas vendas a serem substituídas por versões híbridas. Concretamente, a cota de mercado de Janeiro das motorizações a gasolina, correspondeu ao 4º valor mais baixo desde que existem registos. Por oposição, as motorizações Híbridas a gasolina, atingiram os 11.6% de mercado, o valor mais alto alguma vez registado. Já no caso das motorizações a gasóleo, a imagem é enganadora. Os 41.2% atingidos em Janeiro poderiam sugerir que não está a sofrer impacto significativo. Na verdade, esta é a segunda cota de mercado mais baixa destas motorizações, pelo menos desde 2010. As vendas desta motorização têm sido muito mais estáveis qualquer outra, o que fez com que mesmo em Março de 2020, as vendas desta motorização tivessem sofrido a …

Na 3ª vaga a COVID-19 mata em 7 dias. As consequências da estirpe inglesa para o melhor e para o pior.

Spread the love
  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 18
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love19    18    A terceira vaga tem sido uma montanha russa. Depois de uma subida galopante dos casos que começou no dia 30 de Dezembro, a descida também sido vertiginosa, para bem de todos. No entanto os primeiros resultados da análise desta 3ª vaga começam a ser preocupantes, e isto pode estar relacionado com o facto de que grande parte destes casos provêem da estirpe inglesa, também conhecida por B.1.1.7. Uma das características desta 3ª vaga tem sido a sua imprevisibilidade. Sim, todos vimos uma extensa lista de peritos e matemáticos a dizerem que não se deveria ter aberto o Natal, mas a verdade é que a 28 de Dezembro já estava tudo confinado. E no entanto, nada parou a subida até ao fecho completo das escolas. Escolas essas, onde nunca se demonstrou serem foco de contágio, mas pelo contrário, nos vários estudos internacionais 1 2 3, as escolas são dos locais mais seguros da sociedade. Portanto, se a 3ª vaga demonstrou alguma coisa, é como ainda não percebemos como a COVID-19 se comporta na sociedade. A nova estirpe só vem complicar o pouco que conhecemos. Um dos dados iniciais que foram protegidos pelo Imperial College, com base na estirpe original …

Advertisements

Os números do início das vacinações

Spread the love
  • 28
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love28         A vacinação contra a COVID-19 começou a 27 de Dezembro em Portugal. Desde esse dia até dia 9 de Fevereiro já foram administradas 392 000 doses da vacina, dos 3 fornecedores actualmente autorizados pelo Infarmed: Moderna, Pfizer e AstraZeneca. No entanto, a campanha de vacinação tem não corrido de forma homogénea. Para começar, a vacinação está a seguir uma lógica semanal, em parte similar ao que acontece com as novas infecções: são administradas menos vacinas aos sábado e ao domingo, e mais à 4ª feira. A diferença para as infecções prende-se com o desfasamento que ocorre entre as infecções e os resultados dos testes, o que faz com que o mínimo das infeções ocorra às 3ªs e 4ªs feiras. De notar como não se verifica um crescimento do número de vacinas administradas ao longo do tempo, tendo sido atingido o recorde de administrações no dia 22 de Janeiro com 33 104 doses administradas, no conjunto de 1ªs e 2ªs inoculações. Nesta data foi também atingido o recorde de 1ªs inoculações. O recorde de 2ªs inoculações foi atingido no dia 5 de Fevereiro, valor esse que deverá ser ultrapassado no dia 12 de Fevereiro, com as 2ªs inoculações daquelas …

Advertisements

Vendas veículos eléctricos de Dezembro e as Contas finais de 2020 – Estagnação das vendas dos eléctricos e um record da electrificação

Spread the love
  • 13
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love13    1    Chegando ao fim de um ano tão atípico como o de 2020, é altura fazer as contas ao conjunto do ano. E se foi um ano diferente de todos os outros, em particular na paragem das vendas nos meses de Março e Abril. Mas vamos aos números. O ano começou com vendas fortes até Fevereiro, de tal foram que correspondeu ao mês com maiores vendas em todo o ano. Até que explodiu a Covid-19, o que fez com que as vendas de Abril tenham correspondido a menos de ⅕ das registadas em Fevereiro. Depois do período inicial de confinamento, as vendas só recuperam parcialmente em Julho, altura em que as vendas ultrapassaram as de Janeiro. Nas contas finais do ano, Fevereiro foi indiscutivelmente o mês com maiores vendas, seguido de Julho, com os restantes meses do ano registrado vendas ligeiramente abaixo das de Janeiro. No entanto, esta quebra de vendas global não se fez sentir em todo o mercado da mesma forma. E mesmo ao longo do ano, face aos lançamentos de novos modelos, a realidade foi-se alterado. Olhando para o detalhe da evolução no ano, torna-se evidente os diversos efeitos que a pandemia teve nas diversas tipologias …

Vendas de veículos de Novembro: um em cada seis carros vendidos são eléctricos ou plug-in.

Spread the love
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love1    1     Mais um mês de angustia sobre a Covid-19, mas para muitos portugueses, mesmo aqueles que estão em tele trabalho, o carro ainda é uma necessidade. Ir às compras, levar as crianças à escola, para a maior parte destes percursos, o carro é uma necessidade. E de facto, numa altura em que tipicamente a venda de carros desce, apenas foram vendidos menos 1500 carros que em Janeiro passado. Os 14627 veículos vendidos em Novembro colocam este mês no 3º mês com maiores vendas desde o fatídico mês de Março. As vendas do mês de Novembro refletem uma ligeira descida face ao mês anterior, o que é um efeito normal do mercado português, onde as vendas de veículos novos sofrem um abrandamento no final de cada ano. Este efeito tem várias causas: Efeito psicológico do novo ano de matricula Pausa para entrada em vigor de novas medidas ficais Adiamento das entregas por parte das marcas, de veículos menos poluentes, de forma a serem registados no contingente do ano seguinte. De qualquer forma, esta redução não se verificou de igual forma em todas as motorizações. Verificou-se de forma ligeira nos motores a diesel, e de uma forma muito acentuada nos …

Quando os juízes decidem fazer de peritos. Edição SARS-COV2

Spread the love
  • 13
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love13         Já há alguns meses que os nossos tribunais não merecem a nossa atenção. Desde Janeiro, leia-se… Mas eis que alguns doutos juízes desembargadores decidiram tomar o testemunho de Neto de Moura, perdão, agora Joaquim Moura, e elevarem-se a peritos virulogistas. Vamos ao caso em concreto. Foi entregue um pedido de habeas corpus de uns turistas alemães a visitar os açores, onde entre eles foi detectado um infectado com SARS-COV2. Este pedido foi aceite pelo tribunal, tendo sido alvo de recurso pelo ministério público, resultando neste acordão. Ora, são conhecidos os problemas legais e constitucionais da obrigação de permanência da habitação, quando decretada pelas autoridades de saúde. É essa a principal razão pela qual constitucionalistas insistem na necessidade de rever o quadro legal que suporta tal medida de saúde publica. E tudo estaria bem se os doutos juízes estivessem ficado por aí. Na matéria em que são peritos. Mas não ficaram. Depois da análise puramente jurídica sobre o tema, decidam fazer uma análise científica sobre a eficácia dos testes de detecção do SARS-COV2, nomeadamente do teste RT-PCR. O que até seria de todo legítima, se tivessem sido consultados peritos sobre o tema.E aqui os doutos juízes decidiram tornar-se peritos …

Advertisements

Outubro: mais dois máximos: total de veículos eléctricos e plug-in

Spread the love
  • 14
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Spread the love14    1     Mais um mês volvido sob o manto da COVID-19, mas como o primeiro ministro diz agora, “o país não pode parar outra vez”, e o mercado automóvel de facto não parou. Outubro foi terceiro melhor mês do ano, logo depois de Fevereiro e Julho, com 16156 veículos ligeiros de passageiros entregues. Logo aqui, saltam à vista algumas novidades: nunca foram vendidos tantos veículos plug-in, quer na sua totalidade, quer em cada uma das suas versões. Foram vendidos 1433 veículos plug-in, correspondendo a 1215 unidades plug-in com motor a gasolina e 218 plug-in com motor a gasóleo, todos da Mercedes. Se somarmos as vendas dos PHEVs aos 618 EVs, um valor que fica na média do ano, obtemos 2051 veículos que conseguem ser alimentados por electricidade. Considerando que o mês foi no geral positivo, será que as vendas record dos veículos electivos corresponderam à continuação do movimento de electrificação do mercado ? De facto assim aconteceu. A quota de mercado dos veículos plug-in atingiu o valor record de 8.87%, que somando aos 3.83% dos EVs obtêm-se uma quota global de 12.69%, um valor apenas superado pelo atingido no estranho mês de Abril. O mês de outubro trouxe no …

Advertisements
Back to Top